Ciao casa antiga – Ciao casa nova!

Tchau Brasília! Desapegos

Acho que a parte mais difícil de decidir morar em outro país é a mudança de casa. Até então a única mudança que eu havia feito na minha vida era apenas a da casa dos meus pais para o nosso apartamento, ou seja, sem grandes movimentações, pois as coisas que nós comprávamos/ganhávamos de presente do casório iam direto pro apê, e, direto de lá, nós organizávamos tudo. Ah… como eu subestimei a mudança… achei que ia ser fácil, achei que ia ser rápido mas não hahaha Foi trabalhoso encaixotar tudo, colocar em malas, arrumar o apê, idas e vindas de carro e no final contratamos um caminhão médio de mudança pra levar as coisas maiores.

Decidimos que iamos nos desapegar de MUITA coisas, mas que guardaríamos algumas outras, que não compensavam ser vendidas (tipo geladeira e máquina de lavar/secar), na casa dos meus pais. Optamos por fazer isso pois são eletrodomésticos caros e que desvalorizam muito rápido, não compensa vender barato pra comprar outro depois.

Organizamos um bazar online com um perfil no instagram e depois um presencial, onde conseguimos vender quase tudo! Colocamos algumas coisas pra doação, como vocês podem ver ai embaixo (jake não estava para adoção mas curtiu muito a caixa e comeu ela uns 10 segundos após essa foto ser tirada)

IMG_0074

Eu não sou uma pessoa consumista e sempre tive muita vontade de me desapegar de várias coisas, mas nunca tinha conseguido fazer um bazar. Eu sempre fiz doações de roupa e sapato no mínimo 1x ao ano, mas nunca um bazar assim com tanta coisa, e cheguei a conclusão de que  a gente tem noção de quanta coisa temos ou guardamos até o momento que decidimos desapegar delas. E olha que eu não sou consumista, penso MUITO antes de comprar alguma coisa (as vezes penso até demais e perco a chance de comprar a coisa hahaha). Confesso que na hora de separar o que eu ia doar/vender bate aquela sensação “ah, mas eu acho que eu posso usar isso aqui algum dia…” mas cara, a sensação de desapegar é ótima.

ab7f63bd-4569-408e-8f4f-59bb8bb208e0

Pra completar, eu tinha que separar o que eu queria levar pra Itália e TUDO tinha que caber em 2 malas e 1 mochila (Yuri tinha mais 2 malas e 1 mochila) e óbvio que bateu aquele mini desespero “meu deus, não vai caber tudo!”.  De tudo o que eu trouxe (que já foi pouco) eu não usei praticamente nada, e reparando bem, acabo usando sempre as mesmas coisas combinadas de forma diferente. A realidade é que a gente precisa de muito pouco no dia a dia, e desde a mudança esse sentimento minimalista vem crescendo na gente! Isso também está muito relacionado a como nós damos prioridade a viagens e gostamos de “colecionar experiências”. Pode ser assunto para um próximo post, quem sabe?

A nova cidade – Tuscania

03859E6A-1237-45B2-80B6-6859854DF4F4.jpg

Então, saímos de brasília para… Tuscania! Cidade onde fica a escola, Tuscania é uma antiga comuna medieval (equivalente a um município) pertencente a provincia de Viterbo, na região do Lazio (região central da itália, mesma região que está Roma). O nome é parecido com Toscana, MAS apesar de ser bem perto da região da Toscana, a Tuscania NÃOOO é a Toscana. Eu digo isso porque até os italianos já tentaram me corrigir falando “se pronuncia Toscana” hahaha Fica há 1h30 de Roma.

 

Processed with VSCO with au5 preset
Jake na rua da nossa casa

 

Eu acho as ruazinhas daqui muito fofas e peculiares, tem ainda uma cara de medieval mas ao mesmo tempo os moradores acrescentam um pouco de cor e vida com muita plantinha, suculentas e flores nas portas e janelas.

2018-02-17 10_54_18.1142018-02-17 10_49_33.700

Nós já sabíamos que era uma cidade pequena, pois rapidamente pesquisando no google descobrimos que a cidade tem aprox. 8500 habitantes! Mas ela tem seu charme.

2018-02-17 10_46_24.1702018-02-17 10_38_46.230

Em 1971 teve um terremoto aqui  (fotos embaixo) mas desde então a cidade tem sido meticulosamente restaurada e a parte histórica, cercada pelos muros medievais é bem conservada Lá de cima a gente tem uma vista bem bonita dos campos que rodeiam a cidade.

2018-02-17 11_04_07.0692018-02-17 10_43_46.073

Como achamos a casa?

O Danielle, da escola, me passou uma lista de locatários, mas obviamente eram todos italianos e, além de não conseguir ligar do Brasil, tinha a barreira da língua: como eu ia negociar um aluguel de casa com um italiano? Optamos inicialmente em alugar um Airbnb no primeiro mês, apesar de sair mais caro, porque durante este mês procuraríamos uma casa com mais calma. A casa do airbnb era há ~12 minutos a pé da escola e ficava na área fora da muralha. Não vou indicar o Airbnb pois tivemos um problema super chato com a dona. Achamos uma imobiliária local e aqui eles fazem alugueis curtos e simplificados para alunos da Etoile Academy. E assim achamos nossa nova casinha, agora dentro da parte murada e histórica.

 

IMG_2583
Primeiro jantar na Tuscania, ainda no AirbnB

 

IMG_7655
Yuri e Jake na casinha nova

2018-02-17 10_47_07.283

Como é morar aqui?

Digamos que é… peculiar. É uma experiência muito diferente, porque é uma cidade muito pequena (mesmo) onde o transporte público é extremamente limitado (há pouquissimos ônibus para te levar para outras cidades, como viterbo (a cidade maior) ou tarquínia, onde tem a estação de trem, mercados maiores, shopping, etc. Aqui dentro na Tuscania, fazemos tudo a pé, pois em cerca de 15 min andando a pé você já chega no final da cidade!

 

2018-02-18 16_21_36.138
Igreja de San Pietro

 

 

IMG_6495
Turistando na Tuscania

É uma cidade muito tranquila, muito segura e organizada. Vimos um evento típico daqui com desfile de cavalos e feirinha…  e a limpeza era praticamente instantânea. Nós andamos aqui de noite a qualquer horário e não tem neura de se sentir inseguro, apesar das ruelas escuras da parte histórica, onde moramos.

 

Gostamos muito de ir ao parque que se chama Torre de lavelo onde tem uma vista muito bonita da cidade e entorno e uma área verde super legal pra fazer exercícios e brincar com o Jake.

IMG_5119

IMG_5112
Parque

IMG_5090

 

Nos finais de semana, alugamos um carro em Viterbo para poder fazer viagens ou ir a lugares mais afastados com mais liberdade. Para isso, vamos de ônibus até viterbo, alugamos o carro na sexta ou sábado e, como domingo não abre (aliás praticamente nada abre na itália no domingo, esse vai ser outro post…) Yuri devolve o carro na segunda de manhã, voltando de ônibus pra Tuscania. Dá um pouco de trabalho, mas como falei aqui não tem estação de trem, os ônibus tem horários limitadissimos (por exemplo, só tem 2 onibus no domingo, 1 de manhã e 1 de tarde) e a cidade não tem muita coisa pra fazer hehe

IMG_2586.jpg

Próximo post eu já te conto sobre a Escola!

 

3 Comments Add yours

  1. Karoline says:

    Amando e ficando cheia de perguntas…
    Descobrindo que além do nome em comum temos outra semelhança: formação em nutrição (além da de gastronomia) e a desaprovação das comidas fits e funcionais rsrs
    Obrigada! você está me inspirando a seguir meu sonho.

    Like

    1. Hehehehe
      Obrigada, querida! Se tiver mais dúvidas, me envia que eu te respondo!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s