Caramelo Viaja | Como planejamos nossa viagem pela Europa e Reino Unido?

viajandoAntes de mais nada, como planejar uma viagem do zero?!

Então! Ninguém aqui é especialista em viagens, nem trabalhamos com isso… mas aprendemos muito sobre planejamento de viagem quando fizemos nossa viagem de lua de mel em 2014 para a Califórnia. Viajamos por 18 dias e fizemos um roteiro de carro maravilhoso passando por São Francisco, Los Angeles e Las Vegas. Naquela época, nunca havíamos planejado nenhuma viagem e foi um desafio organizar tooooda a lua de mel. Foi a primeira vez que realmente fizemos um roteiro por conta própria. Mas foi aí que decidimos que todas as viagens seriam assim, planejadas por nós.

VIAGEM2
Nós na lua de mel na Califórnia – roadtrip pela costa oeste americana

Tá, mas o post é sobre nossa viagem de fevereiro pelo reino unido e uma parte da europa, que foi incrível! e decidi compartilhar algumas dicas que são preciosas na hora de planejar uma viagem, além de falar dos países que visitamos.

Dica 1 – Orçamento

viagem 4

Antes de mais nada, é importante saber quanto dinheiro você tem e está disposto a gastar na viagem. Isso varia muito, e não significa que você precisa ter MUITO dinheiro pra viajar! Mas, é importante ser realista nessa hora, pois não existe milagre que faça o dinheiro aparecer durante os passeios. Eu sou uma pessoa que preza muito pela organização financeira (maneira educada de dizer que sou meio mão de vaca controladora), e acho que mesmo que você tenha muito dinheiro sobrando na conta, não deve simplesmente sair gastando de qualquer forma. Ou seja, não sair comprando a primeira opção de passagem que ver na internet, e nem achar que usar o cartão de crédito na viagem vai te salvar, porque depois você pode cair pra trás quando a fatura chegar. Claro, se você for muito rico, faça o que quiser hahaha. Os gastos mais “pesados” são os com passagem e hospedagem. Eu costumo chamar esses gastos de fixos, já que depois que você se compromete com o valor, eles não mudam. Já os passeios, alimentação e compras, eu chamo de gastos variáveis. Estes podem fazer uma viagem sair mais cara do que o planejado. Quanto se gasta é muito relativo. Tem pessoas que podem fazer um mochilão bem econômico e gastar 5 mil reais. Outras farão a mesma viagem gastando 30 mil reais (socorro). Mas pelo minha experiência, passagens custam em torno de 2200 reais e hospedagem em média 250 a 300 reais por dia (casal).

Minhas dicas para conseguir pagar uma viagem assim são:

  • Tenha uma “poupança viagem”, uma quantia de dinheiro separada para esse fim; essa poupança pode ser individual ou conjunta;  
  • Planeje um período para juntar esse dinheiro: pode ser 6 meses, 1 ano ou até mais;
  • Você pode vender algumas coisas para juntar dinheiro também. vale tudo! 
  • Pesquise, pesquise e pesquise dicas de como aproveitar ao máximo a viagem, dentro do seu orçamento. Sempre tem algo que cabe no bolso!

Como economizar com passagem? 

  • Fique atento a promoções! Cadastre-se na página Melhores destinos;
  • Prefira sempre comprar vôos diretos, para não perder tempo nas trocas de cidade; 
  • Sempre compre a passagem de volta pelo último local da viagem. Por exemplo, se vai chegar por Londres e terminará a viagem em paris, compre a passagem de volta por paris. Evite comprar ida e volta pela mesma cidade.
  • O melhor aplicativo para pesquisar passagens é o skyscanner. Escolha a opção “várias cidades”e pesquise 
  • Mas, como nós não usamos essa dica de cima rs (compramos ida e volta por paris) a melhor opção é você colocar a cidade da volta como a ultima cidade da viagem. Ao chegar, já compre um vôo para a sua primeira cidade (chegamos em paris 13:00 e compramos uma passagem low cost para londres, que saia do mesmo aeroporto que chegamos as 16h30)

Dica 2 – Sonhe

viagem 3

Ouvi isso uma vez do Ricardo Freire, do blog Viaje na viagem e isso ficou na minha cabeça. Faz total sentido porque é muito mais legal e empolgante você sonhar com o lugar que deseja conhecer e a partir daí pesquisar se é viável ou não (dependendo do seu orçamento… ) do que começar sua pesquisa por locais que você julga que vão caber no seu orçamento. Digo isso por experiência própria. Nosso sonho era conhecer Londres e Escócia. Sempre pareceu um sonho muito distante… e quando a gente olhava a cotação da moeda de lá (libras) a gente quase caia pra trás. Mas mantivemos nosso sonho e começamos a pesquisar e olha só, na verdade era possível sim ir pra lá. Você também pode pegar dicas de cidades diferentes com amigos, família, sites e blogs de viagem.

Dica 3 – Escolhendo o roteiro 

viagem 10
Edimburgo, Escócia

Nossa viagem durou no total 25 dias, sendo 23 dias efetivos de passeios. Com essa quantidade de dias, quando eu olhava o mapa tudo parecia tão perto que dava vontade de abraçar os países e visitar todos. Mas, sempre pense que quanto mais cidades você colocar no seu roteiro, mais dias vc vai perder arrumando mala, fazendo check out, ficando dentro de aviões… ou seja, mais gastos. Considere que cada troca de cidade faz você perder em média metade de 1 dia, fora que você chegará no seu destino cansado e só pensará em ficar deitado na cama do hotel. Sendo assim, quanto mais enxuta sua viagem, melhor. A quantidade de dias também depende de gostos pessoais. Eu e o Yuri não curtimos ficar menos do que 4 a 5 dias em uma cidade. Então, nos baseamos nisso para definir o roteiro. Pegamos os 23 dias e dividimos por 4, o que totalizava aprox. 6 dias por cidade e fechamos nisso. Definido londres, escócia e paris, faltava escolher mais 1 país e aí foi pesquisar olhando o mapa mesmo. Acabamos escolhendo Berlim tanto pela localização quanto por dicas de amigos que já haviam viajado para lá. Baseado na nossa experiência, considere que:

  • Londres e Paris: fique pelo menos 5 dias, podendo estender para 1 semana ou mais!
  • Berlim: no mínimo 4 dias.
  • Escócia: Glasgow – 1 a 2 dias; Edimburgo – 3 a 4 dias; Highlands – 3 dias.

Dica 4 – Transporte – ir de avião ou trem? 

viagem 6
Estação em Londres

Definido os países e as cidades que iríamos fazer, começamos a pesquisar o transporte entre estas cidades. Existem várias opções de transporte: você pode alugar um carro (fizemos isso nas Highlands), ir de trem, ou de avião. Sempre escutei dizer que “na europa se viaja muito bem e barato de trem”. Mas quando começamos a pesquisar e comparar com as companhias low cost, vimos que não compensava fazer tantas rotas de trem, tanto pelos preços quanto pelo tempo de viagem. Por exemplo, uma rota de trem de paris para londres leva 4 horas. De avião leva 40 minutos. Considerando que o preço estava o mesmo, óbvio que preferimos o avião. “Mas, viajar de trem é mais bonito, você iria passar pelo canal da mancha…” Beleza, pensamos nisso também. Mas não fazia sentido pegar um trem por 4 horas e chegar super tarde em londres se gastaríamos a mesma coisa. Nós optamos por fazer outra rota de trem.

Como economizar com passagem? 

VIAGEM 9
no trem, indo de Glasgow para Edimburgo, Escócia
  • AVIÃO
    • Use as empresas Low Cost: Easyjet e Ryanair, são as mais conhecidas (e as que usamos). Escutávamos coisas negativas sobre as empresas low cost, mas, nossa experiência foi ótima, serviço bom, vôos rápidos e aeroportos não eram muito longe.
    • Quando usar as empresas low cost, verifique a localização do aeroporto e pense nos trajetos que fará entre hotel>aeroporto tanto na ida quanto na volta. Isso é importante porque alguns aeroportos são mais afastados da cidade e isso pode aumentar os gastos.
    • Nesses vôos, você paga por bagagem e sua bagagem tem o mesmo preço que um passageiro. Parece absurdo, mas faz sentido quando você olha olha a economia.
    • Se tiver levando mala, SEMPRE marque isso na hora que comprar a passagem, nunca deixe para comprar na hora, pois sai mais caro (eles calculam 10 euros por kg).
  • TREM
    • Sempre compre com antecedência. quanto antes comprar, mais barato é. Veja as passagens no Rail Europe.
    • Pesquise antes se realmente é vantajoso fazer o trecho de trem. As vezes sai o mesmo preço ir de avião, e é bem mais rápido.
    • Alguns trechos compensam pelo trajeto/vista. Fizemos um trecho na Escócia de trem e foi lindo!

Dica 5 – Hospedagem

viagem 12
Nosso hotel em Inverness, Highlands

Existem várias opções de hospedagem: você pode ficar no tradicional hotel, alugar um apartamento/casa e até ficar no sofá de alguém (couchsurfing). Nessa viagem, ficamos em: Hotel, Hostel e Airbnb. Qual o melhor? Depende. Depende porque cada cidade tem seu custo. Alugar um airbnb em Londres sairia muito mais caro do que ficar em um hotel. Já em Glasgow, o hostel fez mais sentido pois passamos somente 1 dia lá e o custo compensava. Já em Edimburgo (escócia), optamos por um Airbnb, pelo preço, localização e experiência na cidade. Abaixo listo nossa experiência usando esses 3 serviços de hospedagem.

  • Hotel – Simples, a forma mais comum de se hospedar. O site que mais uso é o BookingOutras opções: Trivago, TripAdvisor.
  • Hostel – se você quer gastar pouco, ficar em um hostel é a melhor opção. Porém, para isso, tem que aceitar compartilhar o quarto e o banheiro. Claro que existem opções de alugar o quarto todo com banheiro privativo, mas nem sempre essa ultima opção sai mais barato que um hotel. Achei o nosso pelo booking, mas existem mais sites para pesquisar hostel: Hostel Bookers, Hostels, e alguns fóruns como o Mochileiros.
  • Airbnb – Aqui o que vale é a experiência. Nada melhor do que ficar na casa de um local para sentir como seria morar naquela cidade, não é mesmo? Acho super fácil usar o site. Alugamos sempre a opção de apartamento completo (você pode alugar só um quarto se quiser). Outro SUPER ponto positivo (e que eu amo!) é você poder cozinhar. Ao invés de ficar preso a comer em restaurantes todos os dias, você pode dar uma passadinha no mercado (aproveita e já conhece vários produtos locais) e prepara a comida em casa. Além de econômico, acho que é uma super experiência em viagem.

Temos alguns critérios para escolher uma boa hospedagem. Vou listar por ordem de importância:

  1. Localização: pesquisei em sites e blogs de viagem sobre os melhores bairros/regiões de cada cidade. Depois de conhecer um pouco como funciona as regiões de cada lugar, selecionava os hoteis e ia excluindo de acordo com nossas preferências e pelos preços. Pesquise se é possível fazer roteiros a pé e se há paradas de metrô e ônibus perto.
  2. Boas recomendações no booking e no trip advisor 
  3. Ter Wi-Fi (de preferência gratuito)
  4. Café da manhã incluso

Dica 6 – Quanto vou gastar por dia? 

viagem 14
Yuri e seu chopp de 1/2 litro na Hofbräuhaus, Berlim

Passagens e hotéis são gastos fixos. Normalmente você já chega no local com boa parte desses gastos pagos ou em andamento. Mas e os variáveis? será que é possível planejar quanto você vai gastar por dia? Sim! Para se planejar, tem que pesquisar o preço das coisas: preço de passeio, de atração, de algum restaurante, etc. Isso você pode ver diretamente no site das atrações ou consultar um dos meus sites favoritos de viagem, o Quanto custa viajar. Ele te dá uma boa base dos gastos em qualquer canto do mundo.

viagem 15
Memorial do Holocausto. Histórico, gratuito e a céu aberto, no coração de Berlim.

Há várias opções de passeios gratuitos (em londres por exemplo, tem vários!) desde museus até parques. Quanto a alimentação, adoro conhecer os mercados e, principalmente, as feirinhas de cada cidade. São os locais com as melhores comidas! Tudo típico e local. Te garanto que fazendo tudo com antecedência, não precisa ficar comendo em fast food, tipo mc donalds, na viagem, para economizar. Que besteira! Dá pra economizar comendo bem. Nos próximos posts vou colocar os preços de vários passeios que fizemos em cada cidade.

Dica 7 – Internet e Google maps

viagem 8
Ignora meu bandaid no dedinho.

Interneteeeee! Não dá pra ficar sem. Ter acesso na rua é crucial, principalmente se você faz seus próprios roteiros e anda de transporte público. Dica preciosa: compre um chip de internet 4G para usar na viagem. Nós compramos um chip em Londres, por 25 Libras que serviu para nossa viagem de Londres e Escócia (Usei da Vodafone) e um chip em Berlim, que foi 20 euros (Usei da T-Mobile). Em paris não compramos porque estava MUITO caro (o plano mais barato era 40 euros). E como aprendemos a fazer os roteiros off-line no google maps, conseguimos nos virar apenas com o wi-fi. O google maps é meu aplicativo favorito da vida para fazer roteiros em viagem. Simplesmente porque eu marco tudo nele e decido as rotas baseado no mapa da cidade. Além disso, ele é perfeito para dar rotas de metrô e ônibus. Nas próximas semanas, explico melhor sobre cada roteiro! Beijo!

viagem 13
Portão de Brademburgo, Berlim

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s